O horário de trabalho dos mexicanos vai ser reduzido?

Uma comissão do Senado mexicano aprovou uma emenda constitucional que reduziria o horário normal de trabalho em 20%.
Contratação de Empregados no México

O horário de trabalho mexicano poderá ser reduzido em 20%, depois de uma comissão do Senado ter aprovado uma possível alteração à Constituição que modificaria a semana de trabalho legal do país.

Se a lei for aprovada, o horário de trabalho mexicano será limitado a oito horas por dia e a cinco dias por semana, para uma semana de trabalho de 40 horas. A emenda foi aprovada pela Comissão de Pontos Constitucionais do Senado mexicano, que concorda com as modificações aceitáveis da Constituição.

Actualmente, o horário de trabalho mexicano é de 48 horas por semana, repartidas por 6 dias, o que coloca o país norte-americano em linha com grande parte do resto da América Latina.

No entanto, na OCDE, o México lidera a tabela em termos de horas de trabalho normais, que, na prática, rondam, em média, as 43 horas por semana. Se for aprovado, o novo limite será aplicado a todas as pessoas com emprego formal, embora seja já comum que muitos profissionais cumpram uma semana de 40 horas.

A iniciativa foi proposta no ano passado pelo senador Ricardo Velázquez, do partido Morena, no poder, e era originalmente ainda mais ambiciosa, visando seis horas de trabalho mexicano por dia e uma semana de quatro dias, para além de aumentar o subsídio de férias para 15 dias. Com um aumento menor das férias que entrou em vigor no início do ano, esta segunda parte da reforma laboral está agora a ser seguida.

A lei foi considerada potencialmente constitucional, mas agora precisa de ser aprovada pelo Conselho de Administração da Câmara dos Deputados (a câmara baixa do México). Uma vez confirmada como constitucionalmente possível, a medida relativa ao horário de trabalho mexicano será votada normalmente, sendo sugeridas modificações, alterações e ajustamentos, como é habitual.

Evolução regional em relação ao tempo de trabalho no México

O horário de trabalho no Chile, no Equador e na Colômbia foi recentemente objecto de alterações e a Argentina, o Peru e a Costa Rica estão também a estudar propostas. O horário de trabalho mexicano está em consonância com a região, que tem os trabalhadores mais duros do mundo, com semanas de trabalho de 48 horas normais em grande parte da América Latina. A partir deste ano, as semanas máximas de trabalho regular no Chile e na Colômbia começarão a diminuir.

Os vizinhos do México a norte são muito diferentes, com diferenças significativas entre o Canadá e os Estados Unidos. Os trabalhadores norte-americanos trabalham, em média, cerca de 47 horas por semana, com poucas pausas ou férias. O Canadá, por sua vez, trabalha cerca de 40 horas, o que corresponde à média da OCDE.

As alterações propostas pelo México aproximá-lo-iam das normas da UE. A França reduziu o horário de trabalho para 35 horas semanais e o Reino Unido realizou, no ano passado, um vasto ensaio de uma semana de trabalho de quatro dias. A resposta a este projecto foi extremamente positiva, tendo quase todas as empresas se comprometido a prosseguir com a semana reduzida. Muitos outros países estão a realizar ensaios semelhantes.

A segunda maior economia da América Latina efectuou recentemente outras alterações às normas laborais, incluindo uma medida para aumentar os dias de férias no México. Em relação a outros países da região, registou-se um aumento de seis para 12. Também se avançou para uma quota de adultos mais velhos para garantir que todos participem na economia.

O que significa uma mudança no horário de trabalho mexicano

Embora se trate de uma notícia potencialmente importante para a economia, a alteração do horário de trabalho mexicano tem ainda um longo caminho a percorrer antes de ser transformada em lei. Tem boas hipóteses de ser aprovada, tal como a alteração relativa ao dia de férias, mas tem de passar pelas duas câmaras do Congresso.

É pouco provável que os empregos altamente qualificados sejam muito afectados por esta mudança – trata-se de algo que se destina mais aos trabalhadores com salários mais baixos. Para a maioria dos profissionais de colarinho branco, o horário de trabalho mexicano já é das 9 às 18 horas, com uma hora de almoço, e trabalhar ao sábado é relativamente invulgar. Uma área susceptível de ser afectada, que é normalmente externalizada, são os centros de atendimento telefónico. Estas operações têm frequentemente semanas de trabalho de seis dias.

É provável que existam cláusulas na lei que permitam que as pessoas trabalhem horas extraordinárias. No entanto, será objecto de um controlo mais rigoroso do que anteriormente e obrigará as empresas a pagar as horas que ultrapassarem o limite máximo de 40 horas. É menos provável que exista uma cláusula de auto-exclusão semelhante à lei do Reino Unido que permite isenções à directiva da UE relativa ao tempo de trabalho.

Algumas empresas, nomeadamente as de maior dimensão, terão de contratar trabalhadores suplementares para assegurar o mesmo número de horas de trabalho. Outros pagarão taxas de horas extraordinárias mais elevadas, pelo que, em ambos os casos, é de esperar um aumento dos custos salariais para as empresas. Depois, é claro, haverá quem não possa pagar, pelo que as empresas mal geridas podem entrar em colapso se não puderem pagar taxas justas.

É claro que isto tornará o horário de trabalho mexicano mais caro do que anteriormente. No entanto, com outros países latino-americanos a avançar na mesma direcção, é pouco provável que a competitividade dos custos na região seja afectada. Para muitas empresas das economias desenvolvidas que pretendem expandir-se para o estrangeiro, os trabalhadores mexicanos continuam a ser provavelmente mais baratos do que os trabalhadores locais.

Com a alteração a ter pouco efeito nos horários de muitos profissionais, que já trabalham 40 horas por semana, a mudança pouco fará para diminuir a atractividade do país que procura contratar internacionalmente através de um empregador registado no México ou como contratantes internacionais independentes.

Também não é claro qual a rapidez com que a alteração entrará em vigor para os trabalhadores afectados. A redução do horário de trabalho no Chile será introduzida de forma escalonada, sendo a semana de trabalho normal reduzida ao longo de cinco anos até atingir as 40 horas semanais. Na Colômbia, o processo será semelhante, com início em Julho deste ano.

A relação entre o tempo de trabalho e a produtividade efectiva é, na melhor das hipóteses, ténue e esta é uma das razões pelas quais o projecto de lei é susceptível de ser aprovado. A investigação tem demonstrado de forma consistente que o horário de trabalho oficial tem pouco a ver com a produção de uma empresa. A Alemanha, por exemplo, é um dos países da OCDE com menos horas de trabalho, mas está no topo da tabela de produtividade.

Para muitas empresas que contam com profissionais, qualquer alteração ao horário de trabalho mexicano irá essencialmente codificar as normas existentes e proteger os trabalhadores – dois princípios democráticos sólidos que, em muitos aspectos, tornam o país uma proposta mais atractiva para o investimento.

A Serviap Global pode ajudá-lo a contratar os melhores talentos no México

Na Serviap Global, fornecemos soluções globais de contratação, incluindo a oferta de serviços internacionais de PEO / EOR e de recrutamento de prestadores de serviços, o que significa que podemos contratar profissionais em seu nome e tratar da sua folha de pagamentos e administração.

Isto permite-lhe ter membros da equipa no México apenas no tempo necessário para os encontrar, sem necessitar de uma entidade local ou ter de se preocupar com a conformidade com os regulamentos locais.

Também dispomos de uma rede de recrutamento estabelecida no país e oferecemos apoio na procura de talentos para preencher as funções de que necessita. No caso de apenas desejar apoio para encontrar profissionais para contratar directamente, podemos apoiá-lo com os nossos serviços globais de aquisição de talentos.

Os nossos serviços de contratação global estão disponíveis em mais de 100 países em todo o mundo. Contacte-nos hoje para saber mais.

Se ficou interessado neste artigo sobre a possível redução do horário de trabalho mexicano, leia mais sobre a nossa cobertura.

A Serviap Global presta serviços de EOR em todo o mundo

Contate-nos

Talvez esteja interessado em ler...

Assine nosso boletim informativo

Compartilhar este artigo:

Você pode gostar também

Are you ok with optional cookies?
Cookies let us give you a better experience and improve our products. Please visit our Privacy Policy.